Ei, não está assim tão mal!

Revolta-me um bocado ver uma marca mudar a sua imagem e virem logo os colunistas e os comentaristas todos mandarem bocas e dizer que está tudo mal porque eles é que percebem muito disto. Foi assim com a Galp, depois com a EDP e finalmente com a TAP. Dá-me a sensação que o mal deste país é que toda a gente sabe criticar e poucos sabem reconhecer. Não estou a defender a TMN mas as reacções à sua nova imagem são exageradas.

Não digo que não seja discutível em termos visuais, mas o conceito, ou seja, o novo posicionamento da marca, quer queiram quer não, está muito bom. Os anúncios para o demonstrar também. Reflectem proximidade, interacção, compreensão e humildade. Qual é o problema disto? É um novo fôlego, inevitável. Se não o fizesse lá vinham os críticos num futuro próximo exigir a mudança. É inegável que a imagem da empresa estava gasta.

O slogan pode parecer ridículo mas quem pensar um bocado antes de redigir as suas críticas vê que pode fazer sentido. Porque a TMN supostamente está sempre connosco. Agora e num futuro muito breve. Por isso o "Até já". E eu compreendo a ideia! É razoável.

Para mim só peca por ter sido a apenas a imagem a mudar. Poderia ser mais profundo. Mexer com a oferta, baixar os preços e aproximá-los da concorrência. Mas não se pode ter tudo.

2 comments:

Anónimo disse...

Na minha opinião, é exactamente no ultimo parágrafo do teu comentário que reside toda o motivo de falhanço desta mudança. É que não vai demorar muito até o consumidor perceber que até mudou mas ficou tudo na mesma. Depois, a nível visual dizes ser discutível. Eu acho que é mesmo indiscutível. É indiscutívelmente fraco. Até nem desgosto do lettering e tal, mas aquele azul... pelo amor de Deus. Para além de me lembrar sempre a Optimus antiga, parece uma empresa fraca, que quer passar despercebida, que quer passar ao lado das coisas, ter o seu lugarzinho e ficar lá quieta. E a TMN tem de ser tudo menos isso... A campanha a mim não me transmite nada. Gostamos da vida como ela é não me parece grande lema de marca. Mais não fosse, parece-me que esta abordagem ao cliente de um plano emocional já enjoa. As três marcas, outrora tão distintas umas das outras, conseguiram tornar-se todas mais ou menos na mesma coisa... ou seja, hoje não é possível establecer diferenças entre o target da optimus, da vodafone e da tmn. A menos que o target seja... Toda a gente. Ora toda a gente sabe que tentar comunicar para toda a gente é um erro básico. Mas ainda que a escolha de uma comunicação acima de tudo emocional fosse uma escolha acertada (que eu não acho que seja), não me parece que chegue de facto a algum lado. E o "Gostamos da vida como ela é", já foi dito aí num blog qq, é uma coisa que tanto dava para telemóveis como para água ou para produtos naturais. Não define nada. Agora uma pausa para falar no Site. O Mytmn está simplesmente abominável usando apenas o azul e o branco. Torna o site horroroso e antipático. Para terminar... a assinatura. Até já, tem de facto alguns pontos a favor. Mas por outro lado pensa bem... Tu não queres grande conversa com a TMN... queres ter um telemóvel por dinheiro e telefonar. Mas evitas ao máximo conversas com os senhores porque geralmente elas surgem porque há problemas... ora não é que agora os meninos do apoio ao cliente se despedem com um simpático até já? Que raio de ideia é esta? Eu pelo menos só ligo para lá quando há um problema. Quando o carregamento não cai, ou quando há outro tipo de problema com o meu telefone. Espero resolve-lo naquela chamada. E os gajos despedem-se com um Até já? Isto é claramente e sem margem para discussão infeliz. Ou sincero, depende do ponto de vista. Até já não é uma boa assinatura até tendo em conta a assinatura anterior. Uma das melhores, na minha opinião, que vi feitas em portugal. Ora a uma assinatura como "Mais perto do que é importante" não se pode seguir uma assinatura com tão pouca força como "Até já". Soa a quebra das grandes na força da empresa. digo eu...

Eu não sou contra a re-brandificação. Achei que a Galp fez um excelente trabalho, a EDP não notei grandes diferenças e acho que o BCP ganhou muito mais força com a fusão de todos os bancos em Millennium (apesar de n gostar do logo nem da comunicação deles). Mas esta parece-me ter falhado redondamente. Pelo menos para já. Pode ser que eles a consigam corrigir. Espero que sim, porque a TMN é uma empresa da qual Portugal tem de se orgulhar.

Rey Vadio disse...

Precisamente, este novo posicionamento para já parece meio vazio, é o tipo de promessa que qualquer outro negócio podia comunicar, sejam automóveis, bancos, electrodomésticos, mobiliário, iogurtes ... mas resta esperar pela próxima vaga TMN com produtos e serviços nos reclames, aí estou certo de que o tom vai entrar no bom caminho. Primeiro estranha-se, depois entranha-se.